Categoria: Reflexão (Página 1 de 6)

ATENÇÃO! Pare o que está fazendo!

O ano de 2017 trouxe muitas provas para a humanidade. Na verdade, a última década vem trazendo diversas dificuldades que pareceram desabar nestes últimos meses. Mortes trágicas, destruições em massa, corrupção na política, pobreza e desemprego, educação e tratamentos de saúde que regridem, quando deveriam estar progredindo. Fora todos estes problemas da comunidade, ainda fomos obrigados a lidar com problemas na família, no trabalho, nas amizades e no amor. Além disso tudo, ainda houveram muitos problemas internos, como baixa autoestima, fracassos pessoais, medo do desapego, fuga dos fins de ciclos, fuga dos inícios, vontade de fugir de todos, de tudo, do mundo e, infelizmente, milhares de pessoas com tendência ao suicídio. Isso era pra ser apavorante, mas se tornou comum.

As mulheres estão sendo criadas para se sentirem iguais aos homens, com os mesmos estudos, mesmas oportunidades de cursos, a mesma vontade de trabalhar numa grande empresa e conquistar um grande cargo. As mulheres estão sendo criadas para serem independentes, dirigirem sozinhas, e sem medo, à noite, para pagarem suas contas nos bancos, lavarem seus carros ou mandarem lavar, saírem nas festas com as amigas, sem precisar de um homem do lado “só para dizer que está”. As mulheres estão sendo criadas para “conquistarem o mundo”.

Os homens estão sendo criados para serem os melhores em tudo, melhores no trabalho, melhores no grupo de amigos, os que continuam solteiros por mais tempo, os que mais lideram, os que mais demonstram fanatismo por futebol e jogam a “pelada” uma vez por semana, tomam cerveja, fazem churrasco e passam horas no computador. Eles continuam sendo criados para amarem as mulheres. Porém, eles não esperavam amar as mulheres que gostam das mesmas coisas que eles (futebol, cerveja, UFC, uma saidinha à noite, a mesa do bar, um final de semana surfando na praia, outro final de semana grudada nos estudos e nos planejamentos da empresa, pescaria, rally, viagens ou Netflix). As mulheres e os homens gostam das mesmas coisas. Aquela frase “os opostos se atraem” já não ajuda a firmar uma relação. Homens e mulheres não estão mais dispostos a superarem barreiras e serem companheiros para uma vida inteira.

Onde está a culpa disso? Na falta de atenção. Como? Você já tentou parar e PRESTAR ATENÇÃO no que está acontecendo no mundo? Prestou atenção, por, no mínimo, 15 segundos, na sua família? Já prestou atenção no seu amigo que pede conselho, antes de falar “qualquer coisa” pra poder consolar? Você PRESTA ATENÇÃO na pessoa com quem está saindo? Presta atenção em quem ela é, do que ela gosta, no que ela fala? Você prestou atenção nos valores dela? Você prestou atenção na reclamação do seu colega, antes de xingá-lo? Você prestou atenção no sofrimento do cuidador de carros, antes de negar um pão pra ele? Você prestou atenção nos seus pais e disse “eu te amo”, antes da viagem que poderia causar qualquer tipo de acidente que impediria-os de voltarem pra casa? Você prestou atenção na causa que tem levado muitos jovens e adultos ao suicídio? Você prestou atenção quando seu amigo disse que queria se isolar? Você PRESTA ATENÇÃO ao que está ocorrendo na sua rotina, na sua vida, no seu agora?

O mundo mudou. Se você não estiver disposto a prestar atenção e ser mais parceiro do universo, das pessoas e das causas, você ficará estagnado. Não adianta ser o melhor em tudo e não ter as melhores pessoas ao seu lado, aquelas que admiram o seu sorriso, a sua inteligência, o seu abraço confortável, o que acontece dentro da sua casa e não o que sua casa representa aos olhos dos vizinhos. Abra os braços para aceitar o que é do seu merecimento e preste atenção para o que você está, de fato, deixando fazer parte da sua vida! Abrace tudo e todos com atenção!

Luana Taís Nyland

Coisas que aprendemos em 2017

Definitivamente, esse foi o vídeo mais cheio de emoção, mais coração puro, mais sinceridade que gravamos neste ano. Tudo isso porque, nele, conseguimos expressar o que sentimos lembrando de todos os aprendizados dos últimos meses.


O ano de 2017 não foi fácil pra nós e tenho certeza que também foi de muitas dificuldades para muitos. Foi ano de crise, ano de desemprego, ano de muitas mudanças, de muitas amizades que começaram e terminaram de forma drástica, relacionamentos amorosos complicados e frustrados, sonhos que não se realizaram.

Teríamos mil motivos para nos unirmos e reclamarmos de tudo que aconteceu, mas resolvemos fazer o contrário. Paramos para conversar sobre coisas que aprendemos em 2017 com todos os acontecimentos e o que podemos tirar de BOM nisso tudo. É sempre interessante enxergar algo positivo no meio das provas. Concorda?

Esperamos que tenha gostado do vídeo. COMENTE, por favor, sobre o que vocês passou e o que está levando de bom pra 2018!

Luana Taís Nyland

Sou Suficiente

Se eu te perguntar o que é ser vulnerável para você, provavelmente virá algum pensamento sobre fraqueza, fragilidade ou incapacidade, certo? Fomos educados a enxergar a vulnerabilidade como algo “negativo”. Mas sabe de uma coisa?! Hoje revi meu conceito sobre vulnerabilidade, e compreendi onde está um dos meus maiores equívocos na vida, e que tanto tem me gerado frustração!

Compreendi a importância de assumir minha vulnerabilidade para poder me tornar verdadeiramente autêntica na vida!

O ser humano nasce e vive para se conectar com outros seres humanos, mas, se existe uma coisa capaz de desfazer conexões, é a vergonha! A vergonha pode ser vista como o medo da desconexão, e te faz pensar coisas do tipo: “Há algo sobre mim que, se outras pessoas souberem, fará com que eu não mereça conexão?”. E na verdade, todos nós sentimos isso em diversos momentos da vida.

O que sustenta essa ideia de que “não sou boa o suficiente”, “não sou magra o suficiente”, “não sou rica o suficiente”, ou seja lá o que for, é uma vulnerabilidade dilacerante. Para que a conexão aconteça, precisamos nos permitir ser realmente vistos, mas temos medo e vergonha de nos mostrarmos exatamente como somos.

Entendi que a vulnerabilidade, essa que nos deixa envergonhados e com medo, é exatamente a mesma que irá nos proporcionar os melhores momentos de nossas vidas! Aceitar e exibir nossa vulnerabilidade, com a sincera crença de que somos MERECEDORES de amor e pertencimento, faz TODA A DIFERENÇA!

Entendi também que viver abraçando a vulnerabilidade (e não lutando contra ela), é ter CORAGEM de ser imperfeita, é ter compaixão para ser gentil comigo mesma para depois ser com os outros, é estar disposta a abandonar quem pensava que deveria ser a fim de ser quem realmente sou, e que isso sim, é viver de forma autêntica.

A vulnerabilidade não é algo confortável, mas também não é assim tão doloroso. Basta ter DISPONIBILIDADE para dizer eu te amo primeiro, a disponibilidade de fazer algo sem garantias, ou de investir em um relacionamento que pode ou não funcionar…

Vivemos em um mundo vulnerável, e uma maneira que encontramos de lutar contra isso, é anestesiando as nossas vulnerabilidades, nossos sentimentos ruins. Mas o problema é que não temos como anestesiar seletivamente só o que nos desagrada, quando fazemos isso, anestesiamos também as alegrias, a gratidão e a felicidade, e então nos sentimos infelizes, procurando um propósito na vida, e nos sentimos vulneráveis, e isso se torna um ciclo perigoso.

Permitir que sejamos vistos, vistos profundamente, vulneravelmente, amar com o coração, mesmo que não haja garantias, praticar gratidão e alegria nos momentos mais difíceis, apenas parar e ao invés de criar catástrofes mentais sobre o que poderia acontecer, apenas dizer “sou grata por isso”, porque sentir-se vulnerável, significa estarmos vivos!

Entendi a importância de lembrar-me diariamente que: “Sou suficiente”. E mais do que lembrar, é acreditar nisso! Somos todos vulneráveis, imperfeitos e SUFICIENTES!

Francine Pressi

Xô embuste!

Embuste: substantivo masculino singular. Significa gente feia, pessoa ignorante, de poucos amigos. Oi? Se a criatura não tem nem amigos, por qual motivo ele deve ter você? Acorda, colega! Você não perdeu, você se livrou! Xô embuste!

Eu juro que tenho tentado compreender o mundo atual, com esse monte de atitudes absurdas e homens babacas que se acham no direito de falar o que querem para as mulheres. Homem que chega, elogia e convida pra ir na sua casa: Nós sabemos qual é a finalidade! Homem que diz: “tô com preguiça de sair, vamos olhar um filme!” – Já sabemos o que tu pretende! Homem que acha a mulher linda e quando ela diz “NÃO” se torna a mulher mais feia, chata e sem graça do mundo. É mesmo?

Infelizmente cheguei ao ponto de entender que os homens só acham bonitas as mulheres enquanto elas estão dispostas a fazer o que eles escolherem. Mulher precisa ser inteligente, mulher precisa gostar de sexo e fazer quando o homem quiser, mulher precisa usar as roupas que ele acha interessante, mulher deve achar “gostosa” um elogio fantástico, mulher que está no Tinder quer ir pro motel, mulher que usa roupa decotada quer ser abusada, mulher que escolhe ser amiga de homem é obrigada a ser assediada. Até QUANDO? Até quando temos que ter MEDO e NOJO desse tipo de pensamento e ação?

Nós não queremos ser tocadas só porque estamos solteiras, nós não queremos que vocês nos beijem enquanto falamos que alguém foi ruim, nós não queremos que você proponha ficar escondido dos seus amigos, nós não queremos ser trocadas pelas inimigas, nós não queremos que vocês nos tragam intrigas!

Nós não merecemos que você seja grosseiro, que você mande áudios gritando, que você nos trate mal! Nós merecemos que você nos valorize! HOMEM DE VERDADE, APAREÇA! Nós estamos dispostas a abrir as portas pra você e fechar todas as janelas para os outros. Xô ignorância! Xô ridículo! Tchau pra você também! Sabe o seu umbigo e o seu ego? O mundo vai muuuito mais além!

Desintoxique-se do que te faz mal!

Quando vai chegando o fim de ano, parece que nós ficamos mais sensíveis, mais emotivos, mais dispostos a fazer o bem, né?! É um ótimo motivo para limpar nossa alma, mente e corpo. Afinal, cuidar de si é o bem mais precioso que podemos fazer. Não tem preço e é algo necessário.

Por isso, resolvi propor que façamos (e eu me incluo nisso, obviamente) uma desintoxicação. Como? Vou dar dicas da melhor limpeza que se pode fazer para terminar o ano bem e iniciar o novo ano leve e feliz.

FAÇA UM DETOX NA VIDA!

1 – Tá com problemas? Escreva!

A pior coisa que tem é reclamar dos seus problemas para outras pessoas. Enquanto você fala, você polui a mente alheia e fortalece a sua mente para pensar somente nos problemas de forma negativa. Ao escrever, você acaba clareando as ideias e conseguindo buscar soluções, pensando de forma positiva e se acalmando.

2 – Beba água!

Parece bobo escrever isso, mas poucas pessoas conseguem, de fato, beber 2 litros de água (pelo menos) diariamente. A água purifica o corpo, hidrata, limpa a mente, removendo o excesso de toxinas.

3 – Crie metas atingíveis!

Sim, as metas precisam ser desafiadoras. Porém, não adianta criar metas que você já sabe que são impossíveis de serem atingidas. Isso só fará você se frustrar e achar que nunca tem capacidade de fazer o que realmente quer e pode. Metas difíceis, mas que sejam alcançáveis, trarão mais força, coragem e vontade de lutar. Motive-se!

4 – Durma bem!

Não boicote o seu sono! Ele aparecerá de qualquer forma, em qualquer horário, em qualquer ambiente, para te lembrar que tu não permitiu seu corpo repousar. Dormir no escuro, pelo menos 8 horas diárias, faz a temperatura do seu corpo diminuir, aumentando a produção de leucócitos no sangue, recuperando suas células. Os órgãos descansam, o cérebro trabalha somente no que é necessário e o sistema imunológico se fortalece.

5 – Escute músicas!

Separe uma playlist de músicas boas para o fim do ano e escute variados tipos de sons e letras, prestando atenção de verdade no que está ouvindo! As músicas te farão se sentir mais relaxado e feliz, devido à ação dos hormônios no seu organismo.

6 – Não esqueça de RESPIRAR!

Essa dica não é uma zoeira contigo. Muitas pessoas respiram no automático. Mas é importante parar e respirar profundamente, calmamente. É importante controlar a respiração, mantendo seu corpo em ordem e evitando a ansiedade (que aumenta a frequência cardíaca, podendo causar doenças mais graves).

7 – Vá para o sol!

Não se trata de deitar e tomar banho de sol, deixando seu corpo queimar. Pegar sol em diferentes horários do dia ajuda a aumentar a produção de vitamina D no corpo e evita a ansiedade e a depressão.

8 – Saia da rotina!

A rotina realmente cansa, enjoa e desanima. Quebre-a, de vez em quando, se possível, para seu próprio bem-estar! Faça um passeio, viaje, coma algo novo, veja alguém que você sente saudade! Ande por um caminho diferente ou simplesmente perceba o que há ao seu redor! Desligue o automático!

9 – Não se culpe!

A culpa é o pior dos sentimentos. É a culpa que nos paralisa e traz o medo de cometer novos erros. Porém, é bom lembrar que o sucesso é a consequência de várias tentativas. Se as pessoas alcançassem o sucesso na primeira tentativa, não haveria erros. É assim que acontece? Muitas situações acontecem para que possamos aprender. Perdoe os outros, mas não esqueça de perdoar a si mesmo, em primeiro lugar. Mantenha sua mente e seu coração em paz!

10 – Espalhe amor!

Espalhe! Amor, muito amor, por onde for! Sentir amor e transmitir aos outros só trará coisas boas para quem distribui e para quem recebe. Amor em gestos, como um abraço, um sorriso ou uma palavra amiga, sempre conforta corações. Amor não faz mal para ninguém é fortalece todos os outros bons sentimentos! ❤

Não é difícil desintoxicar-se! É preciso refletir e entender que TODOS NÓS necessitamos de momentos de reflexão, descanso, reorganização, paz, amor e alegria. Proporcione-se isso! Você merece terminar 2017 feliz!

Luana Taís Nyland

Página 1 de 6

Powered by Blog Cafeína Sua dose de entusiasmo;